Marcas de roupa que usam trabalho escravo

Jornal GGN – Levantamento realizado pela ONG Repórter Brasil traz uma lista de marcas de roupas que foram flagradas explorando trabalho escravo. Em geral, a prática criminosa ocorre em pequenas confecções terceirazadas, boa parte delas com funcionários imigrantes. A ONG acompanha as fiscalizações de trabalho . Uma grande marca de roupas , com lojas por todo mundo, foi punida por trabalho escravo muitas vezes. Todas as vezes por manter linhas de produção de suas roupas sob um regime de análogo a escravidão, chegando a ser multada em milhões de . R$ para costurar peças das marcas de luxo Animale e A.

Algumas das maiores marcas de roupa no Brasil já foram flagradas ao explorar o trabalho escravo contemporâneo. A prática criminosa acontece em pequenas confecções tercerizadas, a maioria com funcionários imigrantes. Descubra como os trabalhadores eram tratados e em que condições a roupa.

Roupas da Zara são fabricadas com mão de obra escrava Em recente operação que fiscalizou oficinas subcontratadas de fabricante de roupas da Zara ,pessoas,incluindo uma adolescente de anos, foram libertadas de trabalho escravo contemporâneo em plena capital paulista. Os trabalhadores não possuíam um salário fixo, recebendo . De acordo com a Repórter Brasil, a nova versão do aplicativo oferece, de forma ágil e acessível, informações sobre marcas da indústria de roupas envolvidas em casos de trabalho escravo no país. O aplicativo revela quais são as empresas comprometidas com o combate ao crime e quais já foram flagradas explorando a . Aplicativo informa sobre marcas de roupas envolvidas em casos de trabalho escravo.

Desenvolvido pela Repórter Brasil, Moda Livre enquadra as empresas que atuam no Brasil em diferentes categorias. Não existem informações disponíveis para esta página. Marcas de roupa brasileiras já foram flagradas ou denunciadas pelo uso de trabalho escravo para a produção das peças.

Nessas condições, os empregados chegam a receber menos de R$ por cada roupa produzida, vivem em quartos apertados ou na própria fábrica de costura e . Bran marcas do grupo Soma, por produzir roupas com trabalho análogo ao escravo. Com as duas grifes, o Brasil contabiliza marcas de roupa. O app Moda Livre avalia diversas marcas de roupas quanto às condições trabalhistas de seus funcionários pra incentivar o consumo consciente. Eles realizam um trabalho fantástico de denúncia de trabalho escravo no país e recentemente lançaram o aplicativo Moda Livre, que vale a pena ser . Na última semana, a Zara foi pega mais uma vez quebrando as regras sobre as implicações do trabalho escravo.

Não há como negar que as peças da Zara, bem como de outras redes de fast fashion, povoam diversos guarda- roupas — incluindo o meu. Contudo, desde que tive . A entidade mantém uma base de dados no . Na categoria intermediária – amarelo – estão das marcas. Os restantes estão na categoria vermelho, ou seja, não demonstraram ou não informaram adotar ações minimamente adequadas para evitar casos de trabalho escravo na produção de suas roupas.

O Moda Livre não recomenda que o . Tem um aplicativo que revela se a marca de roupa que você usa provém de trabalho escravo. Após a divulgação desses casos, muitas pessoas deixaram de comprar roupas nas marcas que são ditas estar envolvidas nesses casos, mas ainda é.

Já são marcas listadas – e, desse número, apenas cinco receberam o sinal de que não têm envolvimento com o trabalho escravo : Scene, Malwee .